7 de maio de 2011

Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead.



Provavelmente haverá esse alguém que me ame como eu neste momento o amo, como vocês todos insistem em dizer, mas, de que me interessa saber que existe esse este ou aquele? Não adianta, nem resolve nenhuma incógnita da minha dor aliás, deixo aqui marcado que me faz tão mal saber que o amor deles podia ser o amor “dele”.  Arranha-me a alma com aqueles olhos doces e quebra-me o coração ouvir a sua adoçante voz, esquenta-me a cabeça e congela-me o coração, faz-me sentir tudo quando o vejo e nada me deixa satisfeita. Observo-o sempre aos pormenores e arranjo sempre o mínimo defeito para me rir dele, enquanto por dentro sem dar a perceber derreto-me só por o ver, odeio-o por fora e amo-o por dentro. Mas eu só o odeio porque não sinto as mãos dele nas minhas nem sinto os lábios dele nos meus, o corpo dele não me pertence e o meu habituou-se a não o querer, enquanto por dentro o coração não consegue esquecer.
Ainda desejo sonhar e em desespero, conjugar com ele o verbo amar, ainda ouço os meus poros gritarem pelo calor dele e ainda faço tudo para não ouvir as doze badalas e perceber que acabou. E espero. Espero uns dias mais e outros menos, uns com força outros deitada numa cama, uns dias sinto saudades outros entrego-me à inconsciência, sem saber se existirá amanha. Ninguém me disse como esquece-lo e na escola os professores nunca me ensinaram a deixar de amar, até hoje ninguém me perguntou se eu queria aprender a esquecer. Definitivamente, eu precisava de um vento que me levasse para longe, que me apazigua-se a alma ou que me arrancasse as memórias e sentimentos que ainda vivem e insistem em renascer cá dentro.
Poupei todo o meu amor para lhe dar a ele e ele só deu uso da parte mínima e eu sinto os juros a pesarem nas lágrimas que me correm pelo rosto. 

25 comentários:

Isabel disse...

Está maravilhoso, gostei *-*

Cátia Costa disse...

adorei o teu texto, juro :)
como eu entendo o que estás a passar :s

Sara Filipa disse...

Identifico-me totalmente $':

Isabel disse...

É óptimo saber isso (:

Sara Filipa disse...

A sério? $; muito obrigada !

inês disse...

lindo, amei de verdade.

força :)

Cátia Costa disse...

obrigada pela força. também tens a minha força para te apoiar. é dificil passar os dias e pensar que só queremos estar com aquela pessoa, agarrá-la e não largá-la mais, mas que não podemos por um ou outro motivo. mas não desista. acredita que um dia todo o teu esforço vai ser recompensado e tu vais conseguir ter o que queres e quem queres contigo, ao teu lado :)

Moreira disse...

Como sempre muito bom de ler, palavras sempre sinceras :)

Cátia Costa disse...

não desistas, minha querida. nunca devemos perder as forças para lutar por aquilo que queremos, nunca! acredita em ti e nas tuas capacidades :)

Devaneios de uma vida disse...

Adorei o teu texto minha querida.
Muita força. Esquecer é algo que nunca aprendemos mas que infelizmente as vezes somos abrigadas a isso

Llforever disse...

gostei muito e acho que nada do que possa dizer te vai aliviar a dor que sentes o fazer pensar de outra maneira. entendo o que sentes, e espero que corra tudo pelo melhor. *

Isabel disse...

Ainda bem mesmo (:

joanaf disse...

está lindo! a musica é fantástica, amo mesmo (:

joanarocha disse...

wow, amei *.*

Cátia Mourisca disse...

AMO!

carina, disse...

gostei do blog! :)

carina, disse...

muito obrigada :)

Isabel disse...

Muito obrigada (:

joanarocha disse...

oh, muito obrigada pequenina *.*

Cátia Costa disse...

oh, então fizeste bem. a tua vida não pode depender dele. Fazes bem em seguir em frente. Força :)

Sara Filipa disse...

Muita força minha princesa <3 muita força, sim?
Dizes-me o nome da música de fundo sff? *-*

Joanna ☮ disse...

Obrigadaa (:
Adorei o texto (:

Claro , a música é "Get It Right" - GLEE *-*

» Cynthia Brito! disse...

Marls? O que se passa, agora? Estás bem? Querida, não esquece que a vida vale muito mais que um amor confuso. E olhando-te na foto, percebo que já não sorris assim. Mas é assim que gosto de ver-te!

Um beijo.

Auíri Au disse...

No final sempre tem um final feliz.
Lindo texto.
beijos

Triste.Eco disse...

Adele*