5 de julho de 2010

éporti .

Queria poder dizer-te que foste tudo , foste a minha força , o meu tempo , o meu ar , o meu batimento cardíaco , o meu chão , mas não te posso dizer metade destas coisas . porque eu não sei se achas estas coisas , superficiais . mas e se eu pintar um quadro com outras palavras o que sinto , perceberias o quanto eu preciso de ti (?) .

mas quando era apenas eu e tu , o mundo girava a 200 km/h e o tempo voava , e não havia tempo para dizer apenas uma palavra . não estou a dizer que não havia tempo para estarmos juntos , apenas declaro que os momentos eram tão gostosos que trocávamos palavras por beijos e mil e uma palavrinhas ficaram por ser ditas , perguntas ficaram por ser interrogadas e …
eu só queria que ouvisses tudo que eu não te disse , e sentisses tudo que eu não fui capaz de te fazer sentir e que me viesses com um sorriso na cara dizer-me que tens saudades das coisas que não fizemos .
Gostava que conhecesses cada um dos meus sorrisos , e percebesses que o mais querido que fica de orelha a orelha é por ti . gostava que conhecesses cada sonho meu , cada olhar , cada pensamento …
Quando senti que o carro parou e fiquei a meio da estrada sem saber se havia de seguir o caminho desejado ou voltar para trás porque se o carro parou podia ser um aviso de que era melhor não ir mais alem . acabei por cair , cair tão fundo e só conseguir desenhar uma imagem feia de ti .
Tu foste tão capaz de criar uma ferida sobre o coração que abraças-te .
 e isso revolta-me e enche-me de medo. .

3 comentários:

Sara Pereira disse...

sim, e se calhar até é verdade .
Mas apesar disso, sei que um dia vou conhecer-me realmente, e vou acabar por perceber quem sou.
Beijinhos

Neuza disse...

força minha querida*

Cátiia Bandeira disse...

Esta mesmo lindo o teu texto e cheio de sentimento, amei e vou seguir-te :$